Em despacho, Moro diz que desembargador não pode soltar Lula

O texto não tem efeito suspensivo sobre a soltura de Lula, mas pode retardar seu cumprimento.

O juiz Sergio Moro disse, em despacho endereçado à Polícia Federal, neste domingo (08/07), que a decisão de soltar o ex-presidente Lula deve ser aguardada até a manifestação do relator do processo, o desembargador João Pedro Gebran Neto. Moro disse que o desembargador Rogério Favreto não tem a competência para decidir sobre o tema.

O texto não tem efeito suspensivo sobre a soltura de Lula, mas pode retardar seu cumprimento.

Fonte deolhonosertao

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.