Tecelã morre após sofrer graves queimaduras com explosão de botijão de gás, em Itaporanga

Internada no Hospital de Emergências e Traumas de Campina Grande há 10 dias, Iolanda apresentou pioras no seu estado de saúde e faleceu.

Familiares da tecelã Iolanda Possionio da Silva, 52 anos, estão abalados com a sua morte precoce, na tarde desta terça-feira (17), após não resistir aos ferimentos causados por uma explosão do botijão de gás de sua casa.

A itaporanguense foi vítima junto com mais duas pessoas, da explosão do botijão no dia 07 de Abril, no interior de sua residência que fica na Rua São José, no Centro da cidade de Itaporanga (PB). O acidente aconteceu por volta do meio dia.

Internada no Hospital de Emergências e Traumas de Campina Grande há 10 dias, Iolanda apresentou pioras no seu estado de saúde e faleceu.

No dia da explosão, a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros e a vizinhança ainda tentou socorrer as vítimas, porém, das três, a mulher foi a mais atingida.

Iolanda não era casada nem tinha filhos, e trabalhava na Industria Têxtil ItaTex. O sepultamento aconteceu na tarde desta quarta-feira. Ela era filha de Maria Bezerra conhecida como Mirinha e de Luis Possionio, ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itaporanga.

Fonte Diamante Online

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.