Secretários da Segurança da PB, de PE e do RN discutem enfrentamento de explosões a banco no Nordeste

Criamos a Operação Madrugada Segura nós controlamos essas ocorrências em agências, que estavam sendo explodidas, e causam sensação de terror para a população.

O fortalecimento da Operação Divisa Segura, com a participação das forças de Segurança dos Estados da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte, e realização de operações integradas e voltadas para o enfrentamento das ocorrências contra bancos e envolvendo uso de explosivos. Estas são as principais ações que foram acordadas pelos secretários de Segurança dos três Estados, durante reunião realizada na manhã desta terça-feira (13), na Central de Polícia Civil de João Pessoa. Segundo eles, os bancos alegam que investem muito em segurança, mas não cumprem o mínimo do que propõem.

O secretário de Segurança e Defesa Social da Paraíba, Cláudio Lima, reuniu-se com os secretários de Segurança de Pernambuco, o delegado federal Antonio de Pádua; e o secretário executivo do Rio Grande do Norte, coronel Ulysses Paiva, além de comandantes das Polícias Militares e chefes de Polícia Civil desses estados. Na reunião, eles discutiram sobre a segurança nas divisas desses estados, principalmente no que se refere ao enfrentamento dos crimes contra instituições financeiras, como explosões a banco.

A iniciativa partiu do secretário Cláudio Lima, após a reunião que ocorreu com todos os secretários de Segurança do Brasil, no Piauí, no último dia 5 de março. Temos que somar forças, cada um de acordo com a sua capacidade, empenhando esforços no enfrentamento aos crimes contra bancos, especialmente com uso de explosivos, destacando aí a valorização do trabalho de Inteligência Policial. A Polícia Militar da Paraíba, por exemplo, há alguns dias conseguiu prender uma quadrilha dentro dessa ação de repressão qualificada no Sertão. A gente observa que são vários grupos de criminosos atuando em todo o Brasil e eles não têm limite territorial. São quadrilhas que migram de um estado para o outro. O que mais nos preocupa é que os estados estão sós. Os bancos alegam que investem muito, mas não cumprem o mínimo que têm que cumprir, disse o chefe da pasta na Paraíba.

O secretário de Pernambuco, delegado de Polícia Federal Antônio de Pádua, destacou as ações de inteligência. É uma ferramenta que as Polícias têm que usar de forma integrada. Quanto mais ações integradas, mais vamos conseguir para evitar explosões a carros fortes e bancos, que tanto assolam não só os municípios da Paraíba, mas de todo o Nordeste, no Brasil inteiro. Estamos agora tomando a dianteira, os estados estão integrados aqui na nossa região e já fizemos ações com a Paraíba e vamos fazer agora com o Rio Grande do Norte, para justamente dar tranquilidade à população, explicou.

O coronel Ulisses Paiva, secretário executivo do Rio Grande do Norte, relatou experiências positivas alcançadas com aquele estado, por meio da integração entre as forças de Segurança. Criamos a Operação Madrugada Segura nós controlamos essas ocorrências em agências, que estavam sendo explodidas, e causam sensação de terror para a população. Dessa forma, estamos aqui para apoiar os estados da Paraíba e Pernambuco nesse enfrentamento, reforçou.

Fonte Radar Sertanejo

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.