Bomba: Ação Trabalhista leva polícia a acreditar que empresário pode ter relação com assassinato de jovem em Conceição

O crime ocorreu na madrugada do dia 6 de agosto deste ano, quando a vítima retornava para Conceição

A Polícia Civil de Mauriti-CE cumpriu, na manhã desta sexta-feira (21), na cidade de Conceição (PB), um mandado de prisão temporária por 30 dias contra um empresário do ramo de internet e sua esposa. Os dois são suspeitos do crime de homicídio, praticado contra o jovem, Paulo Gonçalves da Silva, de 27 anos, na Rodovia Estadual CE-384, nas proximidades de uma ponte, localizada no Distrito de Umburanas, pertencente à cidade de Mauriti-CE.

O crime ocorreu na madrugada do dia 6 de agosto deste ano, quando a vítima retornava para Conceição, depois de uma festa na cidade de Mauriti.

Logo após o cumprimento do mandato, o juiz de Conceição, Antônio Eugênio, determinou que o empresário ficasse custodiado pelo período do cumprimento do mandado de 30 dias, na Cadeia Pública Local, enquanto sua esposa foi encaminhada para o Presídio Feminino, na cidade de Cajazeiras.

Segundo o juiz, na próxima quinta-feira, dia 27, será realizada a audiência de custódia do empresário. Em relação à esposa, a audiência será realizada na Comarca de Cajazeiras.

Os celulares dos suspeitos foram apreendidos para serem periciados, em cumprimento à determinação da justiça de Mauriti.

O crime

De acordo com informações de populares, que estiveram no local do ocorrido, haviam marcas de pancadas na cabeça da vítima. A moto, uma Honda Pop 100, que pertencia ao próprio jovem, estava localizada às margens de uma estrada vicinal, enquanto ele foi encontrado por um irmão a cerca de 150 metros da moto.

A família acredita que Paulinho pode ter sido arrastado por dentro do matagal de difícil acesso até o local e depois morto com disparos na região da cabeça e rosto.

O Corpo apresentava lesões na cabeça e próximo a uma poça de sangue, sendo que, na Perícia Forense de Juazeiro, foi notada uma perfuração na cabeça, ocasionada por uma chave de roda ou barra de ferro, conforme perícia realizada. João Paulo não tinha passagem pela polícia e o caso está envolto em mistério.

De acordo com informações de uma irmã, por volta das 21h da noite anterior, o jovem teria pedido dinheiro à mãe para ir para uma vaquejada na cidade de Mauriti, onde foi visto por amigos. Ao retornar para a sua residência, por volta de 1h da madrugada, o jovem foi morto, conforme acreditam os familiares.

Paulinho residia com uma irmã na cidade de Conceição, onde trabalhava como técnico de cabeamento de rede de internet.

As suspeitas recaem sobre o casal em função de uma audiência trabalhista que ocorria no dia posterior, onde a vítima pleiteava uma ação na Justiça do Trabalho contra o casal que eram ex-patrões. Atualmente o jovem estava trabalhando para outra empresa do ramo, porém, esta não possui ligação com o caso. No entanto, as maiores pistas que a polícia tem, são imagens do circuito de câmeras instaladas em um estabelecimento, um veículo semelhante ao usado pelo casal aparece transitando na rodovia. O veículo não foi localizado pela polícia.

Fonte Diamante Online

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.