Em Brasília, Ricardo prega que PSB assuma novo papel nacional

Ele citou, por exemplo, o Pacto pela Paz, implantado inicialmente, em Pernambuco, por Eduardo Campos, e replicado na Paraíba, nas duas gestões do PSB.

No discurso na solenidade em que tomou posse há pouco como novo presidente da Fundação João Mangabeira, em Brasília, o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), fez uma crítica interna ao partido e convocou a legenda a se apropriar de experiências positivas de gestões.

“Temos estados e municípios governados pelo PSB com experiências completamente diferenciadas. Mas não conseguimos embalar isso, não nos apropriamos como partido dessa forma de governar. Alguns partidos tem muito menos e apropriam. O jeito de governar toma conta do imaginário das pessoas”, refletiu.

Ele citou, por exemplo, o Pacto pela Paz, implantado inicialmente, em Pernambuco, por Eduardo Campos, e replicado na Paraíba, nas duas gestões do PSB.

“Nós perdemos esse grande debate da segurança porque não quisemos fazer. Ao ponto das pessoas considerarem como positiva a alternativa de combater a violência com violência”, criticou Ricardo, numa referência à tônica da campanha eleição de Jair Bolsonaro (PSL), a quem o PSB combateu.

“Precisamos assumir uma postura anti-barbaridade, que cativou a população. Precisamos reverter isso porque pode se estender para todas as áreas”.

Coutinho disse esperar em 2020 uma eleição com mais conteúdo. “A eleição de 2018 foi caótica. Por mais que você dissesse, parecia que nada interessava”, lamentou.

Fonte Heron Cide

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.