São Paulo tropeça, Inter ganha e Corinthians perde mais uma

Com um a mais, o Fluminense soube administrar a vantagem numérica na segunda etapa. Os cariocas não deram chances ao Corinthians e seguiram atacando em busca do 2 a 0.

O Fluminense não teve trabalho para vencer o Corinthians nesta quarta-feira, no Maracanã, na abertura do segundo turno do Campeonato Brasileiro. Com um homem a mais em boa parte da partida, após expulsão de Romero, a equipe tricolor contou com um gol de Gum para fazer 1 a 0.

O zagueiro balançou a rede aos 17 minutos do primeiro tempo, após bola ajeitada por Pedro pelo alto. Foi o primeiro tento do capitão desde abril, quando marcou contra o Nacional Potosí-BOL.

Já Romero deixou o Corinthians com apenas dez homens em campo aos 41 minutos de partida, depois que acertou o rosto do zagueiro Digão. O árbitro Ricardo Marques Ribeiro deu cartão vermelho direto e ainda tirou o auxiliar alvinegro Coelho do banco, por reclamação no lance.

Com o resultado, o Fluminense chega aos mesmos 26 pontos do Corinthians, mas segue atrás, em nono, no saldo de gols. Já os paulistas caíram um posto, para oitavo, ultrapassados pelo Cruzeiro.

Na próxima rodada, a 21ª do Brasileiro, o Corinthians volta a campo no sábado, em casa, contra o Paraná, às 19h. No mesmo dia, mas às 21h, o Fluminense enfrenta o Cruzeiro, no Mineirão.

Fluminense sai na frente, Corinthians perde Romero

 

Era um primeiro tempo sem grandes momentos até os 17 minutos, quando Sornoza levantou falta lateral na área. Pedro desviou para o meio, e Gum cabeceou sozinho. Na primeira, Ralf até salvou, mas na sequência o zagueiro mandou para a rede, de joelho, levando a melhor sobre Cássio.

Pouco antes disso, o Fluminense havia perdido Everaldo, substituído por Matheus Alessandro, em consequência de uma queda feia, de cabeça, ainda nos instantes iniciais da partida no Maracanã.

O Corinthians só foi chegar pela primeira vez aos 31 minutos, em chute para fora de Fagner, após boa troca de passes com Jadson e Pedrinho. Logo em seguida, Matheus Alessandro respondeu ganhando da defesa rival em velocidade e obrigou Cássio a sair para mandar para escanteio.

Aos 38 minutos, a melhor chance dos visitantes, em cabeceio de Romero. Julio Cesar, porém, defendeu firme. Já pouco depois, aos 41, o atacante paraguaio apareceu negativamente, sendo expulso. Ele acertou a mão no rosto do zagueiro Digão, em disputa no meio de campo, e o árbitro Ricardo Marques Ribeiro entendeu que houve motivo para o cartão vermelho direto.

 

Segundo tempo tricolor

Com um a mais, o Fluminense soube administrar a vantagem numérica na segunda etapa. Os cariocas não deram chances ao Corinthians e seguiram atacando em busca do 2 a 0.

Logo no primeiro minuto, Gilberto chutou de fora da área, Cássio foi buscar e ainda fez outro milagre no rebote de Matheus Alessandro, que estava, porém, impedido. Depois, foi Pedro quem levou trabalho, primeiro aos 10, de cabeça, depois aos 15, ganhando de Henrique e Fagner por baixo.

 

 

 

São Paulo - Poucos campeonatos entre as grandes ligas de futebol pelo mundo proporcionam um equilíbrio tão grande no embate entre líder e lanterna como o Brasileirão é capaz de fazer. O São Paulo foi a vítima da vez dessa situação peculiar.

No estádio Durival de Britto, a famosa Vila Capanema, o Tricolor não saiu de um empate por 1 a 1 com o Paraná Clube nessa quarta-feira. Para piorar o cenário dos paulistas, simultaneamente o Internacional encarou o Bahia em Salvador e conquistou a vitória por 1 a 0.

Com isso, a liderança segue absoluta, nas mãos do São Paulo. Mas, agora o Colorado vem logo atrás, com apenas um ponto a menos (42 a 41). O Flamengo enfrenta o Vitória nessa quinta, no Maracanã, e pode chegar a 40 pontos. O Paraná, por outro lado, segue na última posição depois de 20 rodadas, com 15 pontos somados.

Antes da boal rolar, o favoritismo são-paulino era inegável. Líder, melhor visitante e invicto há quatro jogos, os líderes ainda entraram em campo com força máxima, os 11 ideais de Diego Aguirre, que tanto gosta de rodar o elenco.

 

Para ajudar, o São Paulo ganhou um baita presente logo aos sete minutos. O zagueirão Cleber Reis adiantou demais a bola na intermediária defensiva e perdeu o controle da redonda para Nenê. Uma simples tabela com Diego Souza e bola na rede. Foi o oitavo gol do camisa 10 nesse Brasileirão, agora artilheiro da equipe tanto na temporada (12 gols) quanto no nacional.

Os torcedores locais, imediatamente, passaram a perseguir Cléber Reis. A entregada não passou impune, e o clima ficou todo favorável aos visitantes, que viam a pressão sobre o adversário e ainda contavam a vantagem no placar.

 

Inesperadamente e até de forma surpreendente, porém, o São Paulo, aos poucos, foi perdendo o controle do jogo. E no lance seguinte a um quase golaço de bicicleta de Diego Souza, os mandantes contaram com o imprevisto para deixar tudo igual. Júnior viu a bola se oferecer dentro da área depois de uma dividida estranha e não perdoou.

 

Na etapa final, o Paraná definitivamente passou a apostar apenas nos contra-ataques. O ímpeto foi vencido pela falta de capacidade, e o Tricolor do Morumbi, enfim, encurralou os lanternas.

A pressão, no entanto, não surtiu efeito. O goleiro Richard pouco trabalhou, apesar da bola pipocar bastante dentro de sua área. Diego Aguirre ainda apostou em Liziero, Shaylon e Tréllez, mas, não teve jeito. O gol da vitória não veio e o empate teve um sabor um pouco mais satisfatório para os donos da casa.

Os dois times voltam a campo no fim de semana. O Paraná encara o Corinthians no sábado, às 19h, em Itaquera, enquanto o São Paulo recebe o Ceará no dia seguinte, às 11h, no estádio do Morumbi.

 

Inter - nternacional venceu nesta quarta o Bahia por 1 a 0 na Arena Fonte Nova pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em atuação segura e madura, o Colorado soube conter a pressão inicial dos baianos e se mostrou mais objetivo na chance que teve. O único gol foi marcado por Patrick. De quebra, os visitantes derrubaram a invencibilidade dos anfitriões de oito jogos sem perder.

Com o resultado, o Inter se consolida no segundo lugar com 41 pontos e diminui a diferença para o São Paulo. E o Bahia caiu para o 12º lugar com 22 pontos.

Na próxima rodada, o Bahia visita o Santos no sábado, às 16h(de Brasília), na Vila Belmiro. Já o Internacional recebe no domingo o Palmeiras, às 16h(de Brasília), no Beira-Rio.

 

O Jogo

Impulsionado pela torcida, o Bahia tomou a iniciativa, enquanto o Inter se fechou na defesa e especulou jogadas de contra-ataque. Que baita chance o Colorado desperdiçou de abrir o placar. Aos 07, Patrick tentou avançar com a bola, mas Elton cortou e entregou para Camilo. O meia, livre, chutou no canto direito de Anderson, mas vai para fora. Cinco minutos depois foi a vez dos baianos assustarem a meta colorada após Léo cruzar da esquerda para Edigar Junio, que mandou rente ao travessão de Lomba.

A equipe baiana após um início de pressão não conseguiu se impor e com o passar do tempo, o Colorado começou a controlar as ações da partida. Aos 17, Zé Rafael recebeu na intermediária e avançou com a bola. O meia arriscou e a bola tirou tinta do travessão. Os gaúchos se aproveitaram de uma bobeira da defesa baiana e abriram o placar. Aos 22, Edenílson lançou Rossi. O atacante girou e cruzou para Patrick, que aproveitou a saída errada de Anderson e apenas mandou para o fundo das redes.

 

 

Os donos da casa se soltaram para frente na busca do gol de empate. Aos 28, Vinícius cobrou falta na cabeça de Gilberto. A bola não pegou em cheio e saiu ao lado da trave de Lomba. O Bahia começou a explorar as jogadas de bola aérea, já que encontrou dificuldades de penetrar na defesa vermelha. Por sua vez, os visitantes ficaram no seu campo e buscaram jogadas de velocidade principalmente com Rossi. O meia Zé Rafael foi o jogador mais acionado durante o jogo e levou perigo ao sistema defensivo vermelho.

Com os mandantes se soltando para frente, surgiu os espaços para o contra-ataque do Inter. Aos 43, Edenílson encontrou Iago livre, que avançou. O lateral chutou, mas Anderson defendeu.

Durante a etapa inicial, o Bahia teve mais posse de bola, mas sem nenhuma profundidade. Entretanto, o Inter foi mais objetivo e criou as melhores oportunidades da partida.

No segundo tempo, o cenário não se modificou os comandados de Enderson Moreira foram para cima e encontraram do outro lado uma equipe bem organizada na defesa. Aos 05, Camilo cobrou falta na cabeça de Dourado, que mandou para baixo. Atento, Anderson evitou o segundo gol do Inter.

O time gaúcho demonstrou muita maturidade no jogo e controlou bem o ímpeto dos baianos. Foram infrutíferas as tentativas do Bahia em bolas pelo alto. Aos 16, Léo recebeu dentro da área e soltou a bomba. Lomba faz grande defesa e evitou o empate da equipe baiana.

 

Após tanto insistir, o Bahia criou uma grande chance de empatar o jogo. Aos 21, Régis recebeu na esquerda e mandou na cabeça de Gilberto, que mandou para fora. Os anfitriões tocaram a bola de um lado para outro buscando um espaço, mas esbarraram no paredão defensivo vermelho.

Mesmo com esforço e determinação, o Bahia parou nas suas limitações e na qualidade do Internacional. Aos 36, Aos trancos e barrancos, o Bahia invadiu a área. Após Zeca chutar a bola nas costas de Zé Rafael, Léo ficou com a sobra e chutou forte, mas mandou para fora.

Nos minutos finais, o Colorado tratou de administrar o resultado e conseguiu segurar a bola lá na frente para trazer o triunfo de Salvador.

 

Fonte ESPM

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.