Guerrero está impedido de atuar pelo inter em 2018

O TAS revelou em nota que confia que Guerrero tenha ingerido a substância em um chá de coca, mas optou pela pena devido à negligência do atleta.

A justiça suíça revogou nesta quinta-feira o efeito suspensivo que liberava Guerrero para jogar futebol. Com a decisão, divulgada na manhã de hoje, o atacante peruano está impedido de atuar pelo Inter pelos próximos oito meses, ou seja, só voltaria a jogar em 2019. A participação dele na partida deste final de semana contra o Palmeiras foi cogitada pelo técnico Odair Hellmann, mas agora não irá acontecer.

Consultado pelo repórter da Rádio Guaíba Cristiano Silva sobre a decisão, o advogado Rogério Pastl, responsável por auxiliar o Inter em questões relacionadas à Fifa, esclareceu que o processo não passou por ele. Pastl explicou que a revogação do efeito suspensivo é uma briga entre Guerrero e o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS).

Para poder atuar na Copa do Mundo pelo Peru, Guerrero conseguiu junto à justiça comum suíça um efeito suspensivo, que reduziu a punição inicial de um ano para seis meses. À época no Flamengo, ele cumpriu os 180 dias e por isso conseguiu entrar em campo na Rússia. Pastl afirmou que deve ocorrer uma nova briga jurídica entre Guerrero e o TAS e cabe ao jogador buscar um novo recurso para ser novamente autorizado a entrar em campo.

O Inter, que apostou no negócio mesmo sabendo que a liminar poderia ser derrubada, se protegeu na hora de elaborar o contrato. Conforme o diretor executivo Rodrigo Caetano, o período que Guerrero ficar afastado será adicionado ao vínculo com o clube. Por exemplo, se o afastamento for de quatro meses, o contrato que é de três anos, será ampliado para três anos e quatro meses.

Doping e a origem da suspensão

Em outubro de 2017, quando atuava pela seleção peruana, Guerrero foi flagrado no antidoping pelo uso de benzoilecgonina, o principal metabólico da cocaína. Em novembro, acabou suspenso preventivamente por 30 dias.

Está descartado o uso de cocaína, isso não conta mais. A quantidade (encontrada de benzoilecgonina) é muito pequena, não chega a ser considerado doping, revelou Guerrero meses depois.

No dia 8 de dezembro de 2017, a Fifa revelou uma suspensão de um ano para o jogador que o proibia de atuar em clubes e seleções até 3 de novembro de 2018. Entretanto, os advogados do peruano apresentaram um recurso e a punição caiu para seis meses, que já haviam sido cumpridos.

Porém, o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) e, em maio, última instância da Justiça desportiva, ampliou a punição para 14 meses. O TAS revelou em nota que confia que Guerrero tenha ingerido a substância em um chá de coca, mas optou pela pena devido à negligência do atleta.

Apresentação com pompa e circunstância

Anunciado no dia 12 de agosto, Paolo Guerrero foi apresentado pelo Inter com muita festa em Porto Alegre. A sua chegada à Capital teve a presença de centenas de colorados, que foram ao Aeroporto Internacional Salgado Filho para recebê-lo.

Na sua primeira entrevista coletiva, Guerrero prometeu raça e revelou desejo de ser ídolo do Inter. O centroavante escolheu a camisa 79 para vestir. O número faz alusão ao título invicto do Inter na década de 70. Dezenas de camisetas com o nome do jogador já foram vendidas.

Fonte Correio do Povo

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.