Policiais militares são afastados após quebrarem braço de petista em delegacia

O ouvidor da polícia do estado de São Paulo, Benedito Mariano, confirmou o afastamento dos oficiais.

Quatro policiais militares foram afastados do serviço de patrulhamento das ruas por eovlvimento na abordagem

que causou a quebra do braço esquerdo de um homem neste sábado (3), na delegacia de Atibaia, em São Paulo.

O ouvidor da polícia do estado de São Paulo, Benedito Mariano, confirmou o afastamento dos oficiais.

"Eles ficarão afastados até a conclusão da investigação", explicou.

A gravação mostra que a quebra do braço do homem foi resultado do uso excessivo da força por parte dos policiais militares.

Geovani Leonardo Doratiotto da Silva, advogado e dirigente do PT, foi algemado e levado ao posto policial após discutir com apoiadores do presidente Jair Bolsonaro durante o carnaval em Atibaia.

Na delegacia, o petista criticou a abordagem dos PMs. Durante o bate-boca, Doratiotto é agarrado por três pessoas e um dos PMs puxa o braço esquerdo dele. Um estalo é ouvido e uma das pessoas no lugar diz: "Quebrou o braço."

Fonte ClickPB

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.