MPF instaura procedimento para investigar liberação de créditos do Banco Cidadão por Luciano Cartaxo

O anúncio da liberação do microcrédito para impulsionar o empreendedorismo na Capital, por meio do Banco Cidadão pode ter uma repercussão direta no equilíbrio, na normalidade e na legitimidade do pleito eleitoral vindouro.

O Ministério Público Federal instaurou um procedimento preparatório eleitoral para apurar uma notícia veiculada pela Prefeitura Municipal de João Pessoa a respeito da liberação de mais de R$ 2 milhões em contratos do Banco Cidadão. A solenidade de liberação do dinheiro para 356 microempreendedores aconteceu no dia 31 de janeiro deste ano e contou com a presença do prefeito Luciano Cartaxo e seu irmão, Lucélio Cartaxo.

O procedimento foi instaurado pelo Procurador da República Victor Carvalho Veggi, lotado na Procuradoria Regional Eleitoral no Estado da Paraíba, de acordo com informações do Blog do Geovanne Santos. O procurador tem o prazo de 60 dias para finalizar o procedimento, ou pode ainda prorrogar o seu prazo, caso haja necessidade.

O anúncio da liberação do microcrédito para impulsionar o empreendedorismo na Capital, por meio do Banco Cidadão pode ter uma repercussão direta no equilíbrio, na normalidade e na legitimidade do pleito eleitoral vindouro.

Devido à situação, tornou-se necessário ao MPF buscar informações diretamente junto à prefeitura sobre detalhes do programa. O prefeito Luciano Cartaxo deve ser questionado em relação ao montante já liberado este ano e a previsão para todo o ano de 2018.

Fonte clickpb

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.