Qual a origem do e-Commerce no Brasil?

Um dos pilares que sustentam um negócio online é a escolha da plataforma de vendas ideal.

Se antigamente para adquirir um produto ou serviço era necessário se dirigir a uma loja física, hoje em dia a realidade é diferente.

As formas de consumo tiveram que acompanhar o processo de informatização pelo qual a sociedade passou.

Assim sendo, no final do século passado, o comércio passou por uma importante revolução, com expressivas porcentagens de venda: as televendas e as vendas por catálogos.

Essas foram as primeiras formas de vendas diretas à distância no país. Os pedidos eram captados via telefone, usualmente, e aguardavam até que a encomenda chegasse ao consumidor final.

No entanto, estas modalidades de vendas não permitiam que o consumidor tivesse um contato próximo ou detalhado com o produto adquirido, já que as imagens ilustrativas eram poucas ou únicas nos catálogos.

No entanto, com a popularização e massificação do uso da internet no país, não demorou para que os vendedores e empresários mais perspicazes identificassem neste ambiente uma excelente forma de alavancarem suas vendas.

Entre os anos 2000 e 2010 a população vivenciou uma verdadeira explosão de negócios online, mas que ainda careciam de regulamentação e proteção ao consumidor.

Este cenário já é uma realidade e vem captando clientes das mais diversas esferas sociais, geográficas e etárias.

A nova geração de consumidores fez com que o mercado online obtivesse sucesso e perpetuasse o modelo de venda que se consagrou e permitiu que inúmeros produtos e serviços fossem enviados aos locais mais remotos do país.

Quais as Vantagens de Utilizar Comércio Eletrônico

Você já deve ter percebido que existe uma série de fatores que tornam o comércio eletrônico bem mais vantajoso que lojas físicas em muitos aspectos. Confira alguns:

  • Menos gastos

Uma das principais vantagens é que o gasto com manutenção de uma plataforma de e-commerce é consideravelmente inferior a uma loja física. Se pensarmos em uma loja de médio porte, é necessário arcar com gastos de energia, folha de pagamento de funcionários – vendedores, gerentes, limpeza, logística, além de contas básicas como água, refrigeração etc.

Certamente o gasto com uma loja online é muito mais reduzido e permite que o proprietário a gerencie com mais precisão e intimidade.

  • Comodidade do consumidor

Essa, por sua vez, deve ser a principal vantagem de quem opta pela compra online, já que o consumidor final não precisa sequer sair de casa para realizar sua compra.

Sendo assim, é possível comparar produtos, preços, lojas e fornecedores em poucos minutos, o que é inviável no comércio físico.

  • Marketing digital

É no marketing digital que muitas empresas angariam compradores. Isso é possível graças a ações em redes sociais, e-mails, propagandas etc. A forma de atrair clientes em um e-commerce é muito rico.

A adesão a conteúdos responsivos vem se mostrando de muito valor na captação de clientes de lojas e empresas que prestam serviços de forma online.

Estruturação do Comércio Virtual

Para obter sucesso no seu negócio virtual, planejar bem a infraestrutura é fundamental, bem como um bom atendimento pós-venda.

Para isso, existem diversos pontos que devem ser considerados ao abrir seu e-commerce.

Mesmo que você tenha uma boa ideia para o seu negócio e um exímio projeto, a execução e a infraestrutura também devem receber a mesma atenção para que conversem e sua loja não dependa apenas de propaganda e promoções.

Preparamos um guia para auxiliar aqueles que querem abrir ou expandir seus negócios de forma online, aumentar seu lucro e garantir um poder de alcance exponencialmente maior. Confira:

Foco no Nicho

Ser coerente com o segmento de vendas que você opera é fundamental e torna seu ambiente mais confiável. É claro que isso não se aplica aos marketplaces, por exemplo. Mas se este não é o caso, é importante focar-se no nicho em que a loja opera e os tipos de produto ou serviço que oferece.

Isso deve ser considerado, se, por exemplo, você vende produtos de linhas Premium e de alto nível, as condições de atendimento devem seguir o mesmo padrão: conteúdo responsivo, atendimento rápido, sistemas e layouts modernos.

No entanto, se o seu foco é em produtos com preços populares, existem diversas maneiras de divulgar promoções que assegurem o baixo custo, mas é importante manter-se atento ao seu lucro e averiguar se o seu preço está compatível ou melhor do que o da concorrência.

Marketing

O papel do marketing é de captar novos clientes e incentivar a recompra de velhos clientes.

Existem diversas formas garantir o bom marketing de seu comércio eletrônico: propagandas pagas em redes sociais, e-mail marketing, carta de vendas.

Neste âmbito entra em jogo a criatividade. Certifique-se dos canais que mais convertem clientes no seu nicho e use isso a seu favor.

O marketing segmentado será responsável por falar diretamente com a persona que sua clientela representa e, por isso, é importante utilizar o serviço de pessoas com experiência ou com conhecimento sobre conteúdo responsivo.

Agências de marketing digital operam neste sentido e, se a campanha for bem-sucedida, proporcionará visibilidade ao seu comércio e, consequentemente, aumentará o volume de vendas.

Os principais canais que o marketing digital utiliza para promover seus clientes são e-mail, banners, marketing em mecanismos de busca e propagandas em mídias sociais.

Gerir bem o marketing de um comércio eletrônico é certamente um desafio, mas se bem feito é capaz de converter uma grande parcela de clientes. Justamente por isso os comerciantes acabam terceirizando e contratando empresas especializadas.

Tecnologia de Informação

Um dos pilares que sustentam um negócio online é a escolha da plataforma de vendas ideal.

Hoje em dia existem diversas opções de plataformas em que é possível criar uma loja, gerir, expor os produtos e vendê-los com o auxílio de modernos sistemas.

Atualmente existem três tipos de plataformas que atendem às necessidades dos e-commerces, conheça-os:

  • Open Source – As plataformas com código aberto permitem que o site seja moldado por inteiro. O sistema open source existe desde 1998 e não possui custo de licença. No entanto, se você não entende de informática intermediária ou avançada, precisará de um desenvolvedor para a criação de lojas online. Algumas das principais plataformas open source são Magento, Opencart e Prestashop.
  • Híbridas – As plataformas híbridas também podem ser customizadas pelos clientes e mesclam as características dos softwares de código aberto e das plataformas privadas. As principais plataformas híbridas são XTech, Locaweb, Loja Integrada etc.
  • Proprietárias – Neste tipo de plataforma, o código-fonte pertence ao fornecedor. Dessa maneira, a possibilidade de alterações e customizações no seu site são mais limitadas, já que a empresa que fornece a hospedagem do site é a única apta a alterar os códigos e realizar ajustes técnicos. Geralmente as plataformas proprietárias são as que possuem custos mais altos. As principais plataformas proprietárias são BizCommerce, EzCommerce, VTex, Jet e-Commerce etc.

Fonte Assessoria

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.