Uma pessoa é assassinada a cada 10 minutos no país, diz relatório

Mortes violentas intencionais no 1º semestre de 2020 tiveram aumento de 7,1%.

As mortes violentas intencionais voltaram a crescer no 1º semestre de 2020 em todo o país, de acordo com o Anuário de Segurança Pública, feito pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e divulgado nesta segunda-feira (19).

No primeiro semestre desse ano, foram registradas 25.712 mortes violentas intencionais em todo o país, o que representa um aumento de 7,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

O estudo revelou ainda que, nesse período, 110 policiais foram assassinados, o que representa um aumento de 19,6% em relação ao mesmo período do ano passado. Em relação ao número de mortes decorrentes de intervenções policiais, foram 3.181 vítimas, um crescimento de 6% ante o mesmo período de 2019.

“Somos um país profundamente violento e não conseguimos enfrentar o problema da violência de forma satisfatória”, afirma Renato Sérgio de Lima. “Basicamente, o Brasil vê um repique considerável, que não é pontual, pensando em um fenômeno nacional.”

O Ceará se destaca nesse cenário por conta da greve da polícia militar em fevereiro que se associou a uma reorganização das facções criminosas. “As polícias precisam refletir sobre como oferecer um serviço de mais qualidade com melhores condições de atuação”, afirmou o pesquisador.

Em relação aos casos de violência contra a mulher durante a pandemia, o Anuário registrou uma queda no número de registros em delegacias. A diminuição foi de 9,9% em registros de agressão em decorrência de violência domésica. Ao mesmo tempo, aumentaram os chamados para o número 190 e cresceu 3,8% o número de acionamentos da PM para casos de violência doméstica.

O número de feminicídio aumentou 1,9% em relação ao mesmo período do ano passado. O estudo contabilizou 648 vítimas fatais.

Em relação aos crimes contra o patrimônio, houve uma diminuição de 34% em roubos a pessoas que circulam pelas ruas, queda de 22,5% no roubo de veículos, redução de 25,7% nos roubos de carga, diminuição de 18,8% nos roubos a comércios e queda de 16% nos roubos em residências.

Vale lembrar que essas reduções ocorreram em um período marcado pelo isolamento social decorrente da pandemia do coronavírus.

O Anuário registrou ainda um crescimento de 56,7% no volume de cocaína apreendida pela Polícia Rodoviária Federal, bem como um aumento de 128,3% no volume de maconha encontrado. Os totais de drogas apreendidos nesse período foram de 14 e 316 toneladas respectivamente.

Violência em 2019
O Anuário de Segurança Pública registrou um total de 47.773 mortes violentas intencionais no ano passado, o que representou uma redução de 17,7% em relação ao ano anterior. Isso significa uma taxa de 22,7 por 100 mil habitantes.

Foram 39.561 homicídios, 1.577 latrocínios e 172 assassinatos de policiais. Em 2019, foram registradas 6.357 mortes por intervenções policiais, sendo 13,3% das mortes violentas provocadas pelas polícias.

Em relação às vítimas da violência letal no Brasil, o estudo constatou que 74,4% são negros, 25,3% brancos e 0,4% amarelos e indígenas. O levantamento mostrou ainda que 51,6% são jovens até 29 anos, 8,8% mulheres e 91,2% homens e 72,5% dos crimes foram cometidos com arma de fogo.

 

Fonte R7.com

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.