Paraibana se apresenta na premiação do Oscar neste domingo

Violinista de 33 anos vai entrar no palco do evento pela quarta vez.

 

A violinista de 33 anos Karoline Menezes vai representar a Paraíba neste domingo (27), na cerimônia do Oscar 2022. Ela confirmou que vai se apresentar com dois grandes artistas da música internacional.

Por conta de um contrato de confidencialidade, Karoline ainda não pode falar qual dos dois artistas, de um total de três que se apresentam nos Oscars 2022, ela vai acompanhar na grande noite. Apesar disso, garante: “uma das apresentações vai ser épica!”.

Não é a primeira vez que Karoline se apresenta no Oscar. Em 2015, ela acompanhou a banda de The Weeknd, tocando a faixa "Earned It", que é trilha sonora do filme "50 Tons de Cinza".

Em 2020, tocou com o rapper Eminem a música "Lose Yourself", da trilha sonora de "8 Mile - Rua das ilusões". Já em 2021, acompanhou a cantora Celeste, com "Hear My Voice", música de "Os 7 de Chicago".

E ela também já tocou com diversos artistas do showbusiness. No final do ano passado, dividiu o palco com a britânica Adele, em um show transmitido na rede de TV americana CBS.

A apresentação, que aconteceu no dia 20 de novembro, foi um recorde de audiência desde a cerimônia do Oscar, em fevereiro do mesmo ano, chegando em uma audiência de quase 10 milhões de pessoas.

No currículo da paraibana também estão Elton John, Snoop Dogg, Queen Latifah, Mary J. Blige e Andrea Bocelli.

Porém, ela não nega suas raízes paraibanas e também teve oportunidade de tocar com grandes músicos nordestinos como Chico César, Dominguinhos e Sivuca.

"Paraíba, coisa principal pra mim. Eu tenho orgulho de ser brasileira, mas mais orgulho ainda de ser nordestina; de ser paraibana", disse a violinista.

Carreira internacional

Karoline começou a estudar música em João Pessoa, cidade onde nasceu, na Escola Estadual de Música Anthenor Navarro. No Brasil, tocou na Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba, na orquestra Camerata Parahyba e também na Camerata Brasílica.

Com a Camerata Brasílica, foi para o Festival de Música de Santa Catarina, também conhecido como Femusc e lá, em 2009, ganhou uma bolsa de estudos para realizar um bacharelado em música na Azusa Pacific University, que fica em Azusa, na Califórnia.

Com a oportunidade, pôde se formar em música e performance nos Estados Unidos. Atualmente, ela mora em Los Angeles (EUA) e trabalha somente com música, acumulando no currículo um bacharelado, um mestrado e um pós-mestrado na área.

A violinista faz gravações para trilhas sonoras de filmes e seriados, toca em palco com artistas e bandas e, além disso, também é professora de música na El Camino College e Youth Orchestra of Los Angeles.

A paraibana relata que a carreira foi muito de "uma coisa puxando a outra" e o nome se espalhando, mas, para o Oscar 2022, um dos artistas não tinha especificado nos teste que seria para a cerimônia, então tudo foi uma grande surpresa. "Eu não sabia que era pro Oscar, só fui saber no dia (da contratação)", disse.

Preparação para o Oscar

Karoline compartilha que nas duas últimas semanas quase não teve tempo livre. São muitos ensaios e gravações antes do grande dia.

Ela explica que a apresentação é ao vivo, mas os músicos gravam a performance antes, caso aconteça algum problema na hora.

A preparação é intensa, mas o orgulho de ter seu trabalho exposto ao mundo, é maior.

"É uma honra muito grande. Assim, pra mim, eu nunca nunca poderia imaginar no meu início de carreira tocando aí, fazendo parte orquestra e principalmente no âmbito clássico. Eu nunca conseguiria imaginar, nunca pensei, nunca nem sonhei na verdade em chegar, tocar num palco do Oscars quatro vezes", emociona ao falar.

Apesar do grande sucesso internacional, ela preza por valorizar de onde veio conta que uma das coisas que mais faz lá fora é apontar no mapa onde fica o Nordeste e João Pessoa.

"Eu sou brasileira, mas eu sempre falo muito com muito orgulho e explico que eu sou nordestina, que eu sou paraibana e muitas pessoas sempre perguntam pra mim "ah você é brasileira, você é de onde né?"e sempre pergunta Rio, São Paulo e que são as cidades mais conhecidas nos Estados Unidos, por americanos. Então eu sempre tento espalhar, né? Compartilhar essa coisa.... Não, eu sou nordestina, o Nordeste é isso, essa região maravilhosa!"

G1

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.