Multidão participa do encerramento da Festa da Padroeira de Conceição

O prefeito Nilson Lacerda e a vice Nena Dinis, juntamente com o deputado dederal Hugo Motta participaram do evento.

Fé e devoção. Cultura, arte e religião. Crianças, jovens, idosos, homens e mulheres. Gente do campo e da cidade, profano e religioso. Uma mistura perfeita. Foi assim mais uma festa da Padroeira Nossa da Conceição, que juntou uma multidão no seu encerramento, na cidade de Conceição.

Por volta das 18h as pessoas já começavam a chegar na frente da majestosa Igreja Matriz, que completava 70 anos de sua construção. De repente, uma multidão: representantes das capelas, das famílias, das pastorais e movimentos puxaram o cortejo com a imagem da Padroeira de quase 200 anos.

No meio do povo, junto do povo, caminhando com o povo, lá estavam eles, os lideres religiosos da Igreja Católica: Dom Francisco de Sales, bispo diocesano de Cajazeiras, padre Francisco Milton Alexandre, Pároco de Conceição e padre Franco Gomes, Vigário Paroquial. Entre os padres, também encontravam os padres filhos da terra: Aldicélio, que é pároco da cidade de Ibiara e Padre Erivan Nuto, que é pároco na cidade de Petrolina-PE

No meio da multidão não faltaram os filhos de Conceição, que moram fora, e a cada ano visitam a cidade para participarem dos festejos. Misturado com o povo também lá estavam eles, os políticos locais, secretários, vereadores e deputado. Destaque para a presença do prefeito Nilson Lacerda e da vice Nena Dinis. Também participaram o deputado federal Hugo Motta, que era ciceroneado por Nilson Lacerda e comitiva, e o Deputado Estadual Júnior Araújo, que estava acompanhado do Ex Prefeito Alexandre Braga.

O clima era de festa, alegria, devoção, agradecimento, preces e de chuva. Volta e meia, a “chuva anunciava sua chegada” e espantava aqueles que pedem as gotas divinas, mas quando elas caem logo procuram um lugarzinho para se proteger.

Diante de uma Praça da Matriz lotada, Dom Francisco de Sales exortou o povo em sua homilia a seguir o exemplo da Mãe de Jesus, que foi humilde e servidora, e por se tornou a grande mulher, exemplo de santidade para toda a Igreja. No final da missa teve inicio a cerimônia de coroação da imagem de Nossa Senhora da Conceição.

Uma pessoa entrou com o manto de Nossa Senhora, outra com o véu, outra com o terço e por último uma outra pessoa com a coroa. Sob fogos, vivas e o Hino da Padroeira, a imagem foi coroada, para dizer ao mundo que o povo chama “Nossa de Mãe e Rainha, por causa de Nosso Senhor” e por isto se coroa a imagem de Maria, para dizer que ela é a mãe de Jesus e de toda a Igreja.

O último dia da festa foi o coroamento de 10 noites, onde a igreja matriz estava sempre lotada de fiéis, pedindo a intercessão da Mãe de Deus. Antes as missa sempre vinha de algum ponto da cidade um cortejo de fiéis trazendo a imagem peregrina para sua casa. Após a missa o povo acorria para o Pavilhão Paroquial montado ao lado da Igreja, com comidas típicas.

Destaque para o angu com galinha caipira. Não faltou música, capoeira, bandas filarmônicas e marciais, durante toda a festa, no Pavilhão Paroquial. E é claro os parques de diversão para alegria e emoção de todos!

E assim aconteceu mais uma festa, que já tem quase 150 anos, animando, alimentado a fé e a esperança do povo católico de Conceição. O povo em festa agradece o empenho e dedicação do Padre Francisco Milton e Padre Franco, na organização da festa, e das centenas de pessoas, que trabalharam antes e durantes da festa, na preparação das comidas, das liturgias, ornamentações, peregrinações, etc.

Agora ficamos na saudade! De fé renovada vamos seguindo para os festejos natalinos e nos preparando para o inicio de um novo ano, com novas, lutas, desafios e conquistas.

Que Nossa Senhora da Conceição nos abençoe e proteja, hoje e sempre!

Por Fidélis Mangueira

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.