‘Superpedido’ de impeachment contra Bolsonaro é protocolado na Câmara

A ação acusa presidente por 23 crimes de responsabilidade.

Partidos e entidades protocolaram na tarde desta quarta-feira (30) o que estão chamando de “superpedido” de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O “superpedido” tem 46 participantes e unifica argumentos apresentados nos outros 123 pedidos já apresentados à Câmara. A ação acusa Bolsonaro por 23 crimes de responsabilidade.

“Tenho certeza que a luta no parlamento, junto com a luta nas ruas, vão fazer chegar a nosso objetivo, que é que ele [Bolsonaro] caia. O que nós queremos é fora Bolsonaro”, disse a presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann.

O deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) justificou a presença no ato.

“Eleitoralmente, nós [partidos] estaremos em breve em campos distintos. Mas, como seria a minha pequenez se eu me recusasse a fazer parte [da frente], a continuar com convicção e o ideal de derrubar um dos presidentes da República mais criminoso do país. É algo maior que existe, é algo histórico. Não tenho vergonha de unir o pedido de impeachment do MBL com outros pedidos”, disse o parlamentar.

Ex-aliada do presidente, a deputada Joice Hasselman também assinou o pedido.

“Não se trata de uma questão ideológica, se trata de uma questão do Brasil. Temos hoje o homem que atacou todas as instituições. Alguém que conseguiu desmoralizar o Exército Brasileiro. Nunca mais, nem com uma arma na cabeça, essa homem leva um voto meu”, argumentou a jornalista.

Assessoria

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.