Ex-diretor da JBS pagou R$ 4 milhões para Vital do Rêgo por meio de escritório de advocacia

Os pagamentos da JBS a membros do MDB teriam alcançado mais de R$ 40 milhões e beneficiado também Jader Barbalho, Romero Jucá, Edison Lobão e Valdir Raupp.

A operação da Polícia Federal deflagrada ontem (5) que mirou Renan Calheiros, Eduardo Braga e Vital do Rêgo, fez buscas numa banca de advogados e procurou sócios de um instituto de pesquisa que teriam sido usados para efetuar repasses da JBS aos caciques do MDB em 2014.

Um dos mandados de busca expedidos por Edson Fachin teve como objetivo coletar provas no Escritório de Advocacia Rubens Ferreira & Vladimir Silveira, em São Paulo. Em delação premiada, Ricardo Saud, ex-diretor da JBS, disse que pagou R$ 4 milhões para Vital do Rêgo por meio da banca, informa publicação de O Antagonista.

O atual ministro do TCU teria recebido R$ 6 milhões no total, para apoiar a reeleição de Dilma Rousseff em 2014. Os outros R$ 2 milhões teriam sido pagos por meio da Makplan, empresa de comunicação, e em espécie.

Os pagamentos da JBS a membros do MDB teriam alcançado mais de R$ 40 milhões e beneficiado também Jader Barbalho, Romero Jucá, Edison Lobão e Valdir Raupp.

Você está em: Radar Sertanejo Paraíba Ex-diretor da JBS pagou R$ 4 milhões para Vital do Rêgo por meio de escritório de advocacia
PARAÍBA
Ex-diretor da JBS pagou R$ 4 milhões para Vital do Rêgo por meio de escritório de advocaciaPor: Radar Sertanejo06 de novembro de 2019


PUBLICIDADE


A operação da Polícia Federal deflagrada ontem (5) que mirou Renan Calheiros, Eduardo Braga e Vital do Rêgo, fez buscas numa banca de advogados e procurou sócios de um instituto de pesquisa que teriam sido usados para efetuar repasses da JBS aos caciques do MDB em 2014.

Um dos mandados de busca expedidos por Edson Fachin teve como objetivo coletar provas no Escritório de Advocacia Rubens Ferreira & Vladimir Silveira, em São Paulo. Em delação premiada, Ricardo Saud, ex-diretor da JBS, disse que pagou R$ 4 milhões para Vital do Rêgo por meio da banca, informa publicação de O Antagonista.

O atual ministro do TCU teria recebido R$ 6 milhões no total, para apoiar a reeleição de Dilma Rousseff em 2014. Os outros R$ 2 milhões teriam sido pagos por meio da Makplan, empresa de comunicação, e em espécie.

Os pagamentos da JBS a membros do MDB teriam alcançado mais de R$ 40 milhões e beneficiado também Jader Barbalho, Romero Jucá, Edison Lobão e Valdir Raupp.

 

 

Fonte Paraibaradioblog

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.