Militar russo é condenado à prisão perpétua por crime de guerra na Ucrânia

Condenação de Vadim Shishimarin, de 21 anos, é a primeira desde a invasão de Moscou há três meses.

O primeiro soldado russo a ser julgado por crimes de guerra na Ucrânia foi sentenciado à prisão perpétua nesta 2ªfeira (23.mai). Vadim Shishimarin, de 21 anos, se declarou culpado pela morte de um civil, de 62 anos, em Chupakhivka, na região nordeste de Sumy.

Olkesandr Shelipov foi assassinado nos primeiros dias após a invasão russa à Ucrânia. Shishimarin, a bordo de um veículo com outros dois oficiais russos, atirou na cabeça do homem, que falava no celular. Ao tribunal, ele disse que os oficiais insistiram para que ele atirasse contra o homem ucraniano, afirmando que ele poderia relatar a localização deles para forças ucranianas.

É a primeira condenação por crimes de guerra desde a invasão de Moscou há três meses e abre precedente para futuros julgamentos. A Ucrânia acusa a Rússia de mais de 10,7 mil possíveis casos envolvendo crimes de guerra. No total, 600 suspeitos foram identificados por serem responsáveis pelos atos, que englobam assassinatos, incêndios, estupros e torturas.

SBT News

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.