Paraíba leva em média seis dias para divulgar mortes causadas por Covid-19

Gerência Executiva de Vigilância em Saúde explicou fatores que dificultam o reconhecimento e publicação.

Dados da Gerência Executiva de Vigilância em Saúde (GEVS), da Paraíba, mostram que as mortes por Covid-19 demoram em média seis dias para serem divulgadas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Os cálculos consideram o intervalo de tempo entre o dia da morte do paciente e o dia em que o óbito é registrado no boletim epidemiológico da SES, como sendo em decorrência do novo coronavírus.

Considerando os números do último boletim epidemiológico detalhado da SES, atualizado nesta quarta-feira (12), que mostram a quantidade de mortes ocorridas por Covid-19 no estado desde o início da pandemia, a Paraíba tem uma média diária de 18,32 mortes. A taxa de letalidade da doença no estado está em 2.2%, e o dia com a maior quantidade de mortes foi 4 de junho, com 40 óbitos em decorrência de infecção pelo novo coronavírus. Já são 2.071 mortes pela Covid-19 na Paraíba, e outras 154 seguem em investigação.

De acordo com o GEVS, que tem um banco de dados com os números da pandemia da Covid-19 na Paraíba, o prazo para a publicação dos óbitos pela doença é sete dias. A confirmação, bem como sua publicação nos canais oficiais da SES, no entanto, consideram vários fatores, como o registro por parte do hospital e do município em que a morte aconteceu, e a publicação nas plataformas oficiais (SIM, E-sus VE e SIVEP), e por isso o tempo pode variar.

“Não trabalhamos com rumores, verificamos eles. Só podemos divulgar quando está nos canais oficiais, em até sete dias. Em outras patologias, como o sarampo, temos até 60 dias após o último dia do mês em que o óbito aconteceu, para notificá-lo. No caso da Covid-19, o limite deveria ser sete dias, mas os municípios não registram de maneira regular.”, explicou Diana Pinto, gerente operacional da GEVS.

No início da pandemia, ainda de acordo com a Gerência de Vigilância em Saúde, a demora era ainda maior, porque o estado não possuía insumos para testagem de pessoas com suspeitas de infecção pelo novo coronavírus, nem autorização para análise molecular da presença do vírus no organismo do paciente pós-morte. Em consequência disso, as amostras precisavam ser levadas a laboratórios de outros estados, o que tornava o processo ainda mais lento.

 Análise e confirmação das mortes por Covid-19 na Paraíba

Desde o dia 23 de março, as análises de amostras de casos suspeitos de Covid-19, de pacientes vivos e de mortos, são feitas no Laboratório Central de Saúde Pública da Paraíba (Lacen-PB). Segundo a direção do laboratório, as amostras pós-morte têm até 12 horas para serem analisadas, o que acontece em conjunto com o Serviço de Verificação de Óbito (SVO) da Paraíba.

Em casos específicos em que o paciente morreu com a suspeita, e não com a confirmação de infecção pelo novo coronavírus, o período de análise pode ser maior, já que as Vigilâncias em Saúde Municipais têm até 30 dias para finalizar uma investigação minuciosa, que considera, entre outras questões, se o paciente teve contato com pessoas positivadas para Covid-19.

“O que pesquisamos é o material genético do vírus na amostra suspeita de um paciente, vivo ou morto. Se fiz a extração correta e deu negativo, estou dizendo que no período analisado, não tinha vírus no trato respiratório do paciente. A biologia molecular é precisa, mas como alguns óbitos acontecem sob investigação [morreu antes da coleta], existe a necessidade da uma investigação epidemiológica do caso, o que pode demorar mais.”, explicou Bergson Vasconcelos, diretor do Lacen-PB.

Ainda de acordo com a Gerência de Vigilância em Saúde da Paraíba, o Ministério da Saúde enviou uma nova cartilha com informações atualizadas sobre a sintomatologia geral da Covid-19. Por isso, óbitos suspeitos que aconteceram meses atrás podem estar sendo confirmados agora, após nova análise laboratorial. A GEVS informou que sete mortes demoraram até 90 dias para serem publicadas, e uma demorou 109 dias.

 Mortes em queda

Uma pesquisa do o Laboratório de Inteligência Artificial e Macroeconomia Computacional (Labimec), do Programa de Pós-graduação em Economia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), apontou que a quantidade de mortes por Covid-19 está em queda no estado desde o mês de junho, considerando o registro pela média móvel exponencial do dia do óbito.

Para os pesquisadores, a diferença no desenho da curva do número de óbitos por Covid-19 no estado se deve à contagem feita na data da morte.

Fonte Jornal da Paraíba

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.