Na Paraíba, Bolsonaro volta a defender uso de cloroquina, medicamento ineficaz contra Covid

Político assumiu que tomou o medicamento quando foi infectado

Em discurso na manhã desta quinta-feira (21), no Sertão da Paraíba, Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender o uso de hidroxicloroquina, medicamento sem comprovação científica para o combate à Covid-19. O presidente ainda disse não recebeu a vacina contra o novo coronavírus. "Quem quiser seguir meu exemplo, que siga, quem não quiser, não siga", disse.

Sobre a hidroxicloroquina, o político assumiu que tomou o medicamento e questionou a autonomia de médicos para receitar o tratamento. "Por que impedir o médico ao tratamento precoce?", perguntou.

Em estudo divulgado neste ano, a Universidade de Oxford, no Reino Unido, concluiu que a hidroxicloroquina não ajudou a salvar pacientes contaminados com o novo coronavírus. Pesquisadores afirmaram que os resultados "descartam de forma convincente qualquer benefício significativo da mortalidade`. Portanto, a droga não será mais utilizada no país para o tratamento da doença.

Bolsonaro defendeu o tratamento precoce à Covid e criticou as ações do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Durante chegada ao evento, o presidente sem máscara foi recebido por apoiadores. O político veio ao estado para inauguração do novo trecho de Transposição do Rio São Francisco.

Portalt5

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.