Inquérito do MP apura suspeita de negligência da Oi em acesso à torre telefônica em Pombal

Promotoria investiga responsabilidade da empresa por acesso livre à antena. Polícia e Bombeiros relatam casos recorrentes de tentativa de suicídio

Uma investigação foi aberta pelo Ministério Público da Paraíba para apurar a responsabilidade e regularizar o acesso de pessoas a uma antena da operadora Oi localizada ao lado da prefeitura de Pombal, no Sertão da Paraíba. O inquérito civil público foi aberto pelo promotor Thomaz Ilton Ferreira dos Santos no sábado (19).

O G1 não conseguiu localizar representantes da operadora Oi até a publicação desta reportagem.

De acordo com a promotoria de Pombal, um ofício assinado pelos batalhões de Polícia Militar e Corpo de Bombeiros da cidade alertou para várias situações de tentativas de suicídio de pessoas que subiam na antena de telefonia. Na justificativa do inquérito, o Ministério Público cita que faltam obstáculos que dificultem o acesso à estrutura.

Em julho deste ano, um homem foi flagrado deitado em uma rede amarrada em ponto alto da antena. Um vídeo mostra ele escalando e depois se balançando na rede presa na estrutura da antena telefônica. À época, a Polícia Civil informou que o homem tem problemas mentais e tinha feito a mesma coisa em outras oportunidades.

Ainda segundo o MP, “há uma omissão da Telemar Norte Leste S/A - Oi quanto ao zelo em relação seu patrimônio na cidade de Pombal, notadamente em relação a uma torre geradora de sinal de celular”. Ainda conforme o promotor, cabe ao MP defender a vida e que a possível negligência pode ocasionar perdas de vidas, não só dos que sobem na antena, mas também dos bombeiros e policiais que são acionados para resolver a situação de risco.

O promotor Thomaz Ilton Ferreira do Santos deu um prazo de 20 dias para que a Oi “apresente resposta por escrito a respeito dos presentes fatos como também esclareça quais providências já foram tomadas para solucionar o problema”.

Fonte G1 Paraíba

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.