Sem coveiro em cemitério, família tem que enterrar parente que morreu de Covid-19

Secretária de Saúde informou que não estava sabendo do caso.

A família de Manoel Pinheiro da Silva, de 78 anos, teve que enterrar o parente sem o auxílio de um coveiro e sem os equipamentos de proteção individual necessários, na cidade de Riacho dos Cavalos, no Alto Sertão da Paraíba. Além de tirar do carro da funerária, eles tiveram que levar o caixão até o local do enterro, colocá-lo na cova e enterrá-lo.

A Secretária de Saúde de Riacho dos Cavalos, Priscila Soares Farias, informou que não estava sabendo do caso. Ela disse que vai procurar o coveiro da cidade para saber o que aconteceu e também vai acionar a assessoria jurídica do município, para somente depois falar sobre o sepultamento do idoso.

Manoel morreu no último domingo (7), após passar vários dias internado. A família providenciou que uma funerária fosse pegar o corpo no Hospital de Pombal, onde ele estava.

Ao chegar no cemitério de Riacho dos Cavalos, não havia coveiro ou pessoal de apoio para tirar o corpo do carro da funerária e levar para a cova.

A família informou à TV Cabo Branco que também pagou R$ 50 para uma pessoa abrir a cova. Foram os sobrinhos de Manoel que carregaram o caixão, usando apenas luvas como equipamento de proteção.

G1.

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.