Em carta, 20 governadores desmentem Bolsonaro sobre preço dos combustíveis

A Petrobras faz os reajustes com base nas oscilações do barril de petróleo no mercado internacional.

(Combustíveis tiveram aumentos consideráveis)

Em carta, 20 governadores rebateram as afirmações do presidente Jair Bolsonaro de que o preço do combustível tem subido por causa do ICMS. No documento, eles mencionam que nos últimos 12 meses o valor da gasolina teve alta superior a 40%, “embora nenhum Estado tenha aumentado o ICMS incidente sobre os combustíveis” e afirmam que o problema envolvendo o tema é nacional, “e, não somente, de uma unidade federativa”.

“Os governadores dos entes federados brasileiros signatários vêm a público esclarecer que, nos últimos 12 meses, o preço da gasolina registrou um aumento superior a 40%, embora nenhum Estado tenha aumentado o ICMS incidente sobre os combustíveis ao longo desse período. Essa é a maior prova de que se trata de um problema nacional, e, não somente, de uma unidade federativa. Falar a verdade é o primeiro para resolver um problema”, diz a carta.

O documento foi assinado pelos pelos governadores Rui Costa (PT-BA), Claudio Castro (PL-RJ), Flávio Dino (PSB-MA), Helder Barbalho (MDB-PA), Paulo Câmara (PSB-PE), João Doria (PSDB-SP), Romeu Zema (Novo-MG), Ronaldo Caiado (DEM-GO), Mauro Mendes (DEM-MT), Eduardo Leite (PSDB-RS), Camilo Santana (PT-CE), João Azevedo (Cidadania-PB), Renato Casagrande (PSB-ES), Wellington Dias (PT-PI), Fátima Bezerra (PT-RN), Renan Filho (MDB-AL), Belivaldo Chagas (PSD-SE), Reinaldo Azambuja (PSDB-MS), Ibaneis Rocha (MDB-DF) e Waldez Goés (PDT-AP).

A Petrobras faz os reajustes com base nas oscilações do barril de petróleo no mercado internacional.

Assessoria

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.