Cida diz estar sofrendo bullying de Barbosa

A parlamentar acusou Ricardo Barbosa de fazer a pequena política e de promover a desagregação entre o governador João Azevêdo (PSB) e o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).

A deputada estadual Cida Ramos (PSB) disse, nesta quarta-feira (11), estar sendo vítima de bullying do líder do governo, deputado Ricardo Barbosa (PSB). Isso porque, nessa terça-feira (10), Barbosa culpou ela e a também deputada Estela Bezerra pela crise interna do PSB.

“Isso é bullying. E bullying é sempre fraqueza de quem o pratica. Eu me constitui em alguém que não aceita esse tipo de comportamento referente a mim. A minha trajetória de vida não permite isso, portanto, não posso aceitar bullying. Estou com a consciência muito tranquila”, reagiu Cida.

A parlamentar acusou Ricardo Barbosa de fazer a pequena política e de promover a desagregação entre o governador João Azevêdo (PSB) e o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).

“Acho que isso é muito pequeno na política. O que João precisa nessa Casa e eu tenho me colocado em defesa do projeto, é votar em todas as matérias do governo. É muito triste que um líder, que precisa garantir a unidade, esteja promovendo a desagregação. Não vou entrar nesse lamaçal”, afirmou.

Cida Ramos ainda criticou o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, por responsabilizar o ex-governador em um eventual rompimento com Azevêdo.

“Acho uma fala infeliz. Ricardo ajudou a construir a maioria para que João pudesse governar de forma consensual e  essa Casa tivesse uma contribuição muito forte na gestão. Acho que cada um é responsável pelo que fala, mas a verdade é unica”, retrucou a deputada, que descartou deixar o governo.

Desde a nomeação de Edvaldo Rosas para Secretaria Chefe de Governo, no início de agosto, o PSB se dividiu. De um lado, as deputadas Cida Ramos e Estela Bezerra – historicamente ligadas ao ex-governador Ricardo Coutinho – deflagram a crise; do outro, o governador João Azevêdo e Edvaldo Rosas. As parlamentares passaram a defender a saída de Rosas do comando do partido, para que o ex-governador assumisse a condição. O pedido das deputadas não foi bem visto pelo governador.

 

Fonte MaisPB

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.