Opera Paraíba contabiliza mais de nove mil cirurgias até outubro

A iniciativa visa extinguir a fila de espera por procedimentos cirúrgicos eletivos em toda a Paraíba

O Programa Opera Paraíba, retomado no mês de agosto deste ano após parar as atividades por conta da pandemia, contabiliza 9.692 procedimentos realizados desde a sua criação, em 2019. Só no mês de outubro, até esta segunda-feira (25), já foram realizados por meio do programa 948 procedimentos gerais (adultos e pediátricos) e mais 1.244 cirurgias de catarata.
 
A iniciativa visa extinguir a fila de espera por procedimentos cirúrgicos eletivos em toda a Paraíba e só nos últimos três meses contemplou 5.125 pacientes que aguardavam por intervenções. De acordo com o secretário de Saúde do estado, Geraldo Medeiros, o programa preenche um vazio assistencial que existe há anos e que agora começa a ser sanado com a parceria entre estado e municípios.
 
"O Programa Opera Paraíba traz para a população a possibilidade de realizar procedimentos que são aguardados, muitas vezes, durante anos. Nós conseguimos avançar na assistência de mais de 5 mil pessoas só nos últimos meses e trouxemos qualidade de vida para pacientes que esperavam há anos por uma intervenção cirúrgica", ressalta.
 
Dentre as especialidades atendidas pelo programa, estão otorrinolaringologia, ginecologia, proctologia, oftalmologia e cirurgia geral. Os pacientes selecionados para os procedimentos são encaminhados pelos municípios, que realizam os exames pré-operatórios e garantem o transporte até a unidade onde serão realizadas as intervenções.
 
As cirurgias do programa são realizadas nos hospitais geridos pelo Governo do Estado. No mês de outubro o Hospital de Clínicas de Campina Grande passou a fazer parte da força-tarefa do Opera Paraíba que já conta com 15 unidades: Hospital Regional de Picuí; Hospital Regional de Monteiro; Hospital Distrital de Itaporanga; Hospital Regional de Catolé do Rocha; Hospital Regional de Cajazeiras; Hospital Regional de Sousa; Hospital Regional de Itabaiana; Hospital Rui Carneiro, em Pombal; o Hospital Geral de Queimadas; Hospital de Belém; Hospital Regional de Mamanguape; Hospital de Trauma de Campina Grande; Maternidade Peregrino Filho, em Patos; Hospital Infantil Noaldo Leite, em Patos; e Hospital Regional de Piancó.

Assessoria

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.