Desinformação sobre H1N1 é usada para minimizar impacto da covid-19

Mostram os dados do Coronavirus Facts Alliance e CoronaVerificado

Para tentar minimizar a importância e o perigo da pandemia de covid-19 e criticar governos do passado, produtores de desinformação falsificaram dados da pandemia anterior: a da gripe A (H1N1). As bases de dados Coronavirus Facts Alliance e CoronaVerificado mostram que checadores de cinco continentes produziram 28 verificações deste tipo, metade delas apenas nos Estados Unidos.

Embora a H1N1, também conhecida popularmente como gripe suína, tenha sido considerada uma pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o efeito dos dois vírus no mundo foi bastante diferente. A H1N1 foi muito menos letal do que inicialmente imaginado. Pesquisadores estimam que a taxa de mortalidade foi de apenas 0,026%. Já para a covid-19, essa taxa ainda não é certa, mas estudos convergem para algo entre 0,5% e 1% - na melhor das hipóteses, portanto, o novo coronavírus é 20 vezes mais letal que a gripe suína.

Fonte Uol

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Diamante Online, não reflete a opinião deste Portal.